O III Congresso de Diversidade Sexual e de Gênero decorre da parceria firmada entre os Programas de Pós-Graduação em Direito da UFOP, área de concentração “Novos Direitos, Novos Sujeitos”, e da UFMG, conjuntamente do Diverso UFMG.

O Congresso de Diversidade Sexual e de Gênero, agora em sua terceira edição, tem uma trajetória de luta na busca da indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da extensão para formação de estudantes e cidadãos sensíveis à perversa realidade de violações de direitos de mulheres e pessoas LGBT e, sobretudo, comprometidos com o dever de instrumentalizar os seus conhecimentos e transpor os espaços da universidade para a transformação social de forma dialógica e interdisciplinar.

O I Congresso de Diversidade Sexual e de Gênero teve como palco a Faculdade de Direito e Ciências do Estado da UFMG, em 2014. Na ocasião, a primeira edição do evento contou com mais de 600 (seiscentos) participantes de todo o Brasil, inscrevendo-se na agenda nacional e internacional de grandes eventos relacionados à diversidade sexual e de gênero. Congregou-se, ali, em um ambiente extremamente plural, palestrantes, mediadores e participantes de vários estados do país, integrantes da academia, militância, política e artes, com enormes impactos para a discussão nas questões de mulheres e populações LGBT na Universidade e na esfera pública. Coordenado pelo Professor Marcelo Maciel Ramos e organizado pelo Coletivo Gisbertas o congresso contou com diversos parceiros da academia e da militância.

O II Congresso de Diversidade Sexual e de Gênero, por sua vez, foi realizado na Faculdade de Direito e Ciências do Estado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte, entre os dias 12 e 15 de outubro de 2016. Inspirado na campanha “Livres e Iguais” da ONU, o II Congresso de Diversidade Sexual e de Gênero elegeu como tema dessa edição a “Efetivação de Direitos Humanos e Cidadania de mulheres e pessoas LGBT”. O congresso contou com conferências de convidados de vários países e estados brasileiros. Foram mais de 600 participantes e 200 trabalhos apresentados e 05 livros publicados como resultado das conferências e grupos de trabalhos.

Tendo em vista que os eventos anteriores, ambos financiados pela CAPES, se mostraram um lócus democrático bastante produtivo de discussão e geração de conhecimento acerca da temática “diversidade sexual” e “gênero”, a iniciativa dos Programas de Pós-Graduação em Direito da UFOP e da UFMG, conjuntamente do Diverso UFMG entendeu que Ouro Preto dar espaço para tal realização seria a melhor opção para o cumprimento de seu mister ultimo, qual seja, atribuir visibilidade às problemáticas que essa “subjetividades subversivas” sofrem na contemporaneidade.